Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

(é preciso)

26.03.13, a dona do chá
"É a altura do ano em que a vida me bate sem descanso. É preciso resistir, inventar forças. Parece de propósito, um conluio em que as divindades me castigam, troçam de mim, da minha fraqueza, da minha ridícula ousadia. É preciso esperar pela altura em que voltarei a acreditar que um destino me pertence. Se conseguir lá chegar" "Saudades de Nova Iorque", Pedro Paixão

Poço.

14.08.03, a dona do chá
"Não sou mais do que um fundo poço. Sou extremista em individualismo, em determinação, em teimosia e em solidão. Em egoísmo, em ambição, em amor-próprio. Desafio-me com facilidade para lutas cegas, exijo sempre metas distantes, invejo todo o saber, autorizo-me a qualquer tipo de iniciação. Tudo me urge. Não posso apreciar o chamado "ócio". Os planaltos são-me insuportáveis. Prefiro as quedas repentinas. É aqui que entras tu, meu amor" Pedro Paixão