Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

( METADE E ESSÊNCIA )

18.11.06, a dona do chá
A Dona MP. diz-me com olhar resignado que não há qualquer possibilidade dela reconstruir a vida com outra pessoa. Um olhar e um inclinar de ombros a lembrar uma condenada à morte. Volto a insistir que ela ainda é muito nova, que ela deve procurar alguém e se afastar daquele arrastar da solidão. E ela mais uma vez mostra-se resignada.
Eu entendo-a. Há uns dois ou três anos atrás não entenderia. Mas agora eu entendo-a. Como seria viver sem o meu G.? Um abismo profundo. Viver com outro? Impossível. Entendo-a tão bem. Entendo que deve ser acutilante a dor de olhar para cada pedaço de chão e sentir a ausência sem regresso. A ausência de um pedaço da própria pessoa.
Uma meia morte.
O que deve ser mais doloroso.