Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

30.01.13

Bicentenário O&P #0 | Leitura Comparada - Início do Desafio


a dona do chá

UM AMOR SEM FRONTEIRAS

Esta é uma semana de grande alegria para todos os fãs de Jane Austen espalhados pelo mundo. "Orgulho e Preconceito", a sua obra mais aclamada e acarinha, completou 200 anos de publicação. Desde o dia 28 de Janeiro, data da primeira publicação da obra, esse amor foi visível nas redes sociais, blogues e imprensa internacional.

Pessoalmente, tem sido com satisfação que olho para o meu feed do facebook e do twitter porque através dele posso constatar manifestações  de afecto e de amor por O&P através de textos, imagens e citações da nossa querida Jane Austen. Diante deste cenário, não consegui impedir uma íntima sensação de orgulho. Uma satisfação secreta por partilhar desta devoção. Sim, porque todas nós, com maior ou menor intensidade, vivemos momentos inesquecíveis com esta obra. Não posso deixar de emocionar-me com o facto de que esta obra tem sobrevivido e, sobretudo, tem alcançado a fama e a honra que merece.

 

A MINHA PRIMEIRA VEZ COM JANE AUSTEN

Esta foi a primeira obra que eu li de Jane Austen e também foi o primeiro livro que eu requisitei na Biblioteca (juntamente com "O Monte dos Vendavais" de  Emily Bronte) quando fiz o meu primeiro cartão de utente de uma Biblioteca Municipal. Não a conheci através de algum filme. Antes, li um livro que citava "Orgulho e Preconceito" e Mr. Darcy e fiquei absolutamente curiosa. Decidi, naquele momento, que era absolutamente imperioso conhecer o dito "Mr. Darcy" citado. Então, esta obra tem um carácter especial e profundamente importante para mim. Como sabem, a primeira vez é sempre marcante e nunca a esquecemos.

Quantas vezes ri às gargalhadas com Mrs. Bennet e com o Mr. Collins? Quantas vezes quis dizer meia dúzia de verdades à Lady Catherine de Bourg? Quantas vezes aconselhei mentalmente Elizabeth para não confiar em Wickham? Quantas e quantas e quantas vezes quase sacudi Darcy? "Darcy, assim não irás conquistar Elizabeth!", pensei. Há tantos momentos, ao longo da leitura deste livro, que gerou em mim inúmeras emoções que torna-se difícil catalogar cada uma.

 

LEITURA COMPARADA

 

A convite da Raquel Sallaberry Brião, do blogue Jane Austen em Português, faremos em conjunto uma leitura comparada de duas traduções de "Orgulho e Preconceito" e pretendemos fazer a primeira publicação amanhã, dia 31. Pretendemos também publicar no fim de cada mês o resultado da cada leitura ( 5 capítulos de cada vez). Assim, poderemos fazer com calma, apreciar cada linha e olhar com maior atenção e carinho o percurso da obra. A minha atenção estará centrada neste desafio/parceria que, acredito, me concederá bons momentos de reflexão. Desde já, reitero o meu agradecimento à querida Raquel pelo convite que me dedicou.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.