Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

(carta ao futuro)

31.12.12, a dona do chá

Querido Ano Novo de 2013,

Quero dar-te as boas vindas de coração aberto e exposto.

Gostaria de declarar publicamente que não guardo qualquer forma de preconceito ou superstição quanto ao facto do teu nome terminar em 13. Não te julgarei pelo teu nome, nem pelas estimativas, nem pelo que dizem que tu vais ser. Sei que vais buscar por fazer o melhor de ti.

Caminhaste 365 dias para chegar a este momento: o início de uma etapa. E cada início tem o frescor das manhãs silenciosas. Há a expectativa pelo que há-de vir. Há o frémito da antecipação. Tenho pressa de conversar contigo, Ano Novo. De conhecer-te melhor e de entender de que forma posso ajudar-te nesta tarefa de contribuir para que o mundo venha a ser um lugar melhor. 

Sabes, Ano Novo, todos somos seres frágeis com cicatrizes mas com grandes esperanças. Por causa disto, peço-te que sejas gentil. Não somente comigo mas com todos nós. Somos um conjunto de corações pulsantes que anseiam por viver-te intensamente. Sei que não serás perfeito e intocável mas se fores humano e gerador de possibilidades tenho certeza de que isto, por si só, já será extremamente proveitoso. 

Estou grata por poder ver-te. Falta muito pouco para conhecer-te e, tenho certeza, será bom.

Não quero atrasar-te mais porque tens um horário a cumprir...

Um abraço cheio de tudo,

Cátia