Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

("look back at me")

07.09.10, a dona do chá

 

 

imagem retirada daqui

 


A primeira vez que ouvi falar na mini-série da BBC “North and South” (baseada numa obra homónima de Elizabeth Gaskell) foi no blogue Jane Austen Portugal, num post escrito pela Clara. Fiquei bastante curiosa porque sou apreciadora deste tipo de histórias de época e também de séries da BBC. E, finalmente, na semana passada assisti a série. No post a Clara explica muito bem a história.

 

Devo dizer, Mr. Knigtley e Mr. Darcy ganharam concorrência. Eu estou “apaixonada” por Mr. Thorton. Por outro lado, identifiquei-me com a protagonista, Margaret, pela dedicação à família, pela sensação de desenraizamento que ela experimenta e pelo seu (em parte) estranhamento relativamente às convenções sociais. A estrutura da história é interessante porque apresenta o contraste entre o sul (colorido e ensolarado) e o norte (cinzento e cru) e, também, mostra o lado do povo assalariado que vivia na pobreza. Um certo estilo Dickens.

 

O actor que interpreta Mr. Thorton é perfeito. Nunca pensei que alguém pudesse ser tão perfeito quanto Colin Firth a interpretar Mr. Darcy. Mas a verdade é que Richard Armitage está excelente. Cada gesto e cada olhar falam tanto como se fossem palavras. Subiu directo para primeiro lugar na minha lista de preferências, bem como a série.

 

Aconselho vivamente para fãs de filmes e séries de época.

 

Deixo-vos uma das minhas cenas preferidas:

 

 

Obs.: Parece não existir obras traduzidas para o português de Elizabeth Gaskell. Não há público para este tipo de literatura? Não me parece. É uma pena. Se alguém souber de alguma tradução, é só dizer.

(papel pardo)

07.09.10, a dona do chá

O envelope em papel pardo. O envelope com a dimensão de um abraço. O envelope contendo um gesto de amor. Os olhos que enxergam e não acreditam. Mas é verdade. O amor realmente surge de forma inesperada. Os olhos sentem o salgado gosto da emoção.

 

Pág. 2/2