Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

( moinhos desfeitos )

11.08.08, a dona do chá

esperava que o vento levantasse e arrastasse o pó. havia uma densidade que as mãos não palpavam; mas era um peso. isto acontecia porque ela tinha desistido. não valia a pena lutar por causas perdidas. sentava-se à beira do seu desalento, à espera. precisava de estar sozinha e não ser incomodada pelo peso dos outros. estava cansada de carregar o peso de todos. se não podia se lamentar que, pelo menos, fosse permitido o direito à revolta interior. 

( lente de aumento )

11.08.08, a dona do chá

"Viu-o da mesma rede e na mesma posição em que eu a encontrei prostrada pelas últimas luzes da velhice, quando voltei a esta terra esquecida tentando reconstituir com tantos estilhaços dispersos o espelho quebrado da memória."

 

Crónica de uma Morte Anunciada, Gabriel Garcia Márquez

Pág. 2/2