Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

30.01.04

Locais de Interesse. (4)


a dona do chá

Em Busca da Límpida Medida:

« Habita, aí, a quimera e o sortilégio da Límpida Medida./Uma assunção tão pura, tão férrea de fé, que fosse certa, não pudesse nunca estar errada. Pois não seria já assunção. Mas antes consciência. Tudo o que sentisse e pensasse seres, serias. E o mesmo contigo. » ( 21 Janeiro 2004 )

-----

Literatus:

« E ainda hoje, quando um poema dele me cai nas mãos, penso que houve um tempo em que dizer ¿eu te amo¿ exigia pompa e circunstância, um certo recato, como se o peso das palavras selasse a eternidade. » (dia 27 Janeiro 2004)

------

Miniscente:

« Fica sempre por dizer aquele que é o primeiro olhar da manhã. As janelas abrem-se na frente dos olhos e dão-nos o pasto e o gorgolhar íntimo das ondas, talvez um dia nos concedam a evidência. » ( 29 Janeiro 2004 )

------

Thelma & Louise:

« Entra, que os meus braços não param de crescer. / como fios eléctricos, estão cruzados, emaranhados. / descarnados não, ainda sonham ouvir Noc Noc. » ( 29 Janeiro 2004 )



 

Feedback