Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Já que não consigo dormir...

11.02.04, a dona do chá

- Deixo que a música invada o quarto, baixinho...
« Não vou mais falar de amor
De dor, de coração, de ilusão
Não vou mais falar de sol
Do mar, da rua, da lua ou da solidão »


- Deixo que a voz se aproxime de mim, em jeito de vaga. Recebo-a como uma náufraga.
« Meu vício agora é a madrugada
Um anjo, um tigre e um gavião
Que desenho acordada
Contra o fundo azul da televisão »


- Que esta grandeza me embale os olhos: a luz ténue da penumbra e o fluir do som.
« Meu vício agora...
É o passar do tempo
Meu vício agora...
Movimento, é o vento, é voar...é voar »


- Deixo que as imagens se formem. Vejo o céu, as aves, estar deitado na relva a olhar para o mesmo céu. Contemplar a passagem das horas vagas. Lembrar-me-ei destas horas...
« E mesmo assim fica interessante
Não ser o avesso do que eu era antes
De agora em diante ficarei assim...
Desedificante »


* Os trechos em negrito fazem parte da música "Meu vício agora" dos Kid Abelha