Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Chá de Menta

Chá de Menta

I am half agony, half hope | Jane Austen

Recordações anónimas.

Esta inútil consciência de que os gestos não são suficientes e de que cada dia reserva lugar ao imprevisto. É um movimento involuntário de desencontro entre as horas silenciosas em meio ao ruído circundante e um número de coisas sem sentido. Perseguir os segundos para refazer uma série de minutos. Despender cada volume de tempo para cumprir o dia até que venha a noite.

Um tic-tac, uma contagem invisível e as nuvens raiadas de cinzento que ocupam cada azul do céu. É audível a presença de crianças a brincar ao fundo da rua. Risos e gargalhadas: a vida em pés saltitantes. Um leve farfalhar das folhas e dos galhos e o pensamento de como isto é agradável. Há um inclinar das árvores à passagem das horas e ninguém dá por isso. Quase ninguém. Talvez porque ainda seja Primavera quando todos querem Verão. Apetece esquecer as convenções da normalidade social e fechar os olhos no mover de cada passo. Fechar os olhos para ver. Sentir este som atravessar o cabelo e criar novas memórias. Recordações anónimas de uma manhã como todas as outras.